Maria Aparecida Rodrigues Marques

Minha foto

Professora Maria Aparecida R. Marques mas podem me chamar de (Cida Marques) Professora graduada em pedagogia pela Fundação Universidade do Tocantins e Pós Graduada em Artes, Gestão Publica , Educação Infantil e Series Iniciais pela Faculdade de administração FACEL. Professora concursada em duas matriculas pela rede municipal. Contato pelo email: cidarmarques2@hotmail.com tenho 45 anos, sou casada, tenho dois filhos lindo, um de 05 anos e o outro 24 anos. Trabalho na Educação Infantil municipal a 22 anos. Amo o que faço, busco sempre melhorar, procuro entender meus alunos para poder ajudá-los. Para mim ser professora é uma missão. Agradeço a Deus por ter me dado essa oportunidade e os meus pais por terem me incentivado.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

PROJETO DE ANIVERSÁRIO DO CEIM CASULO -32 ANOS DE HISTÓRIA!


JUSTIFICATIVA
O tema aniversário da escola é muito importante em uma comunidade escolar no entanto deve ser trabalhado de forma diferente e significativa na vida dos educandos sendo assim, elaborou-se o PROJETO: CEIM CASULO 32 ANOS DE HISTÓRIA! Visando aproximar mais as famílias como parceiras da escola, dando ênfase aos valores de respeito, colaboração e cidadania. Cabendo-nos motivarmos nossos alunos, pais e comunidade escolar para participarem do projeto e das ações que serão desenvolvidas.
OBJETIVO GERAL
Ø Oportunizar à comunidade escolar o estreitamento dos laços de integração e a valorização dos 32 anos de história do CEIM Casulo no bairro Centro.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Ø Conhecer como foi que surgiu a escola no bairro;
Ø Fazer levantamento de informações em documentos da escola;
Ø Apresentar um teatro pelos alunos sobre a patrona da escola;
Ø Entrevistar pessoas que conhecem a história da escola desde a inauguração;
Ø Construir um Jornal Informativo contando a história dos 31 anos;
Ø Promover uma missa .(Alunos com bandeira branca), cartazes.
RECURSOS
Alunos, pais, funcionários, banda, papel 40kg, pincel, maquina fotografica, computador, impressora, faixa com o tema do projeto, cartazes para missa.
FAIXA:
PARABÉNS CEIM CASULO "SANTA TEREZINHA DO MENINO JESUS"
32 ANOS DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO.
AVALIAÇÃO,
Será realizada, através da participação de todos os envolvido nas ações do projeto
PARCERIA: Escola Monsenhor Elias Tomasi,  SEME, Comunidade Vizinha, Antigos Funcionários, Vereadores...
CRONOGRAMA
25/03/2015 Elaboração do projeto
01/04/2015 Divulgação do projeto e entrega do histórico da Patrona da escola
06/04/2015 Atividades com alunos nas salas, cartazes, paródias, frases desenhos
07/04/2015 Atividades com pais e professores, RODA DE CONVERSA, dinâmicas, questionamentos sobre a escola
08/03/2015 Missa
10/03/2015 Apresentação no refeitório da Escola


ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS
1-Pesquisas nos arquivos da escola sobre a escola;
2-Apresentação do hino da escola; no pátio
3- Elaboração e ensaios do teatro;
4-Fazer uma filmagem entrevistando o morador(a) do bairro para contar a história da escola;
5- Produção de cartazes e poemas sobre a escola;
6-Homenagem a primeira Diretora (mensagem)
7-Roda de conversa com pais e professores sobre a escola ( convida-los para missa).
8-Missa
RODA DE CONVERSA COM OS PAIS(SUGESTÕES)
1-O que vocês gostam ou admiram na escola?
2- O que poderia melhorar em nossa escola?
3-O que você mudaria na escola?
4- Como você pode ajudar a escola de seu filho(a)?
5- Como pode melhorar o relacionamento entre pais e professores?

6- A escola que temos é essa, que escola queremos?

  
   CULMINÂNCIA :
    
     Será realizado em todas  datas de aniversário,  no turno matutino e vespertino.




PLANO DE AÇÃO DO GESTOR ESCOLAR



Unidade Escolar: CEIM  “Casulo Santa Terezinha do Menino  Jesus”
Modalidades de Ensino: Educação Infantil (creche)
Entidade Mantedora: Secretaria Municipal de Educação de Mimoso do Sul.
Endereço: Comunidade Centro
Município: Mimoso do Sul                                                                             
Estado: ES
Diretora: Maria Aparecida Rodrigues Marques

CARACTERIZAÇÕES DA ESCOLA

 Centro Educacional Municipal de Educação Infantil  na modalidade creche, situada na rua Joaquim Leite Guimarães, bairro Santa Terezinha   próximo a rodoviária, Município de Mimoso do Sul, iniciou suas atividades a 29 anos. Tendo como primeira diretora  a senhora  Célia Guarçoni, na administração do prefeito da época Fernando Rezende.
O nome atribuído a escola deu-se em homenagem a professora Célia Guarçoni , a qual atuou por um grande período como voluntaria na referida comunidade, desenvolveu  um trabalho relevante para a educação da época.
A referida Escola iniciou suas atividades no turno integral, com as modalidades de ensino: Berçário I ao maternal  III. Considerando o crescimento da comunidade e das outras circunvizinhas houve necessidade de aumentar o número de turmas e, por conseguinte o número de funcionários.
No inicio do ano de 2003 deixou  de pertencer a ação social e passando então a pertencer a SEME  passou ser chamado CEIM Centro de Educação Infantil Municipal , Sendo assim passamos atender também em meio período,Podendo atender maior numero de alunos.
Atualmente O CEIM conta com quadro de recursos humanos dividido da seguinte forma: Uma gestora com formação em pedagogia, uma pedagoga com graduação pedagogia, duas coordenadoras  graduadas, dezesseis professores todos graduados. A Escola conta com quadro administrativo de: com quatro ASE (duas com laudos médicos), uma passadeira (servente), uma lavadeira (servente), quatros merendeiras, dois apoios no refeitório (merendeiras),dois apoio no berçário I(servente) e quatro serventes.
 Estrutura física da escola se apresenta com cinco salas de aula, dois banheiros, uma lavanderia, uma cozinha, uma área de refeição, uma sala de AEE ,uma sala para direção, pedagoga, secretaria e coordenação.
Com um total de 129 alunos.


OBJETIVO GERAL

Contribuir para o desenvolvimento social psicológico integral da criança  no processo de ensino aprendizagem do educando e da efetivação de uma gestão democrática.  

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

*Incentivar a participação entre a Escola e a Família;
* Promover ações que possam garantir a prática da gestão democrática;
* Efetivar a atuação do Conselho Escolar nos processos e ações pedagógicas da escola;
*Promover ações de aprendizagem entre os segmentos que compõem a comunidade escolar.
*Proporcionar aos educando um ambiente de ensino aprendizagem agradável.

METAS

  *Efetivação de um projeto sócio-educativo que viabilize a participação da família processo ensino aprendizagem;
  * Assegurar uma atuação mais efetiva do Conselho Escolar nas tomadas de decisões;
  * Tornar o espaço escolar mais democrático e interativo por meio de uma gestão escolar atuante, política e democrática;
* Tornar o espaço favorável ao ensino aprendizagem;
* Assegurar ao corpo docente inovação e melhoria no processo ensino aprendizagem.

  4 – JUSTIFICATIVA

Garantir um ambiente escolar socialmente saudável, que propicie condições indispensáveis para que os educandos em fase de formação possam ampliar seus horizontes, trabalhar suas capacidades e habilidades e expressar seus interesses, tornando-se cidadãos aptos a participar – de maneira ativa e produtiva – nos processos que envolvem a vida em sociedade, onde esse plano de ação viabiliza maior participação da Família na Escola, obtendo uma gestão democrática.
Vale ressaltar que muitas são as dificuldades que encontramos no espaço escolar com relação a participação da família na escola e na atuação do Conselho Escolar. Pois ainda se percebe impregnada a cultura de que é da escola o dever de educar os alunos, e que a família pouco deve participar deste processo. Outra situação que leva a necessidade de haver maior planejamento e ação é com relação a participação efetiva do Conselho Escolar e melhor desempenho das atividades na unidade escolar.
Reza na Constituição Federal/88 a qual estabeleceu princípios para a educação brasileira, dentre eles: obrigatoriedade, liberdade, igualdade e gestão democrática, sendo esses regulamentados através de leis complementares.
A necessidade de avaliação das ações educativas com a participação da família e atuação do Conselho Escolar se fará autêntica quando esta for monitorada e fomentada através da gestão democrática.
  

5 – POLITICAS E AÇOES E OU ESTRATÉGIAS (quadro sinótico)



1º TRIMESTRE

Ações /Estratégias

*Elaboração de projetos que vise maior integração dos pais na escola e no processo ensino aprendizagem;

*Através de reuniões  pedagógicas,conscientizar os professores da necessidades de se encontrar caminhos para o ensino aprendizagem, construindo desta forma um ambiente favorável  ao mesmo;

*Reuniões periódicas da gestão técnica e administrativa com a comunidade escolar;

*Avaliar as necessidades emergenciais da escola com base nas dificuldades enfrentadas nos ano anterior.


2º TRIMESTRE

Ações /Estratégias

*Socialização, avaliação e implantação dos projetos.


3º TRIMESTRE
Ações /Estratégias

*Encontros com a comunidade e o Conselho escolar para que o mesmo possa esclarecer seu papel na escola;

*Início da execução dos projetos com a participação da família nas ações do mesmo;

*Através de reuniões fazer com que as decisões sejam tomadas coletivamente, ressaltando o papel de cada membro nos eventos a serem promovidos.


4º TRIMESTRE
Ações /Estratégias

*Avaliar as ações a partir das ações propostas e desenvolvidas no Projeto e neste Plano de Ação;


*Melhorar a relação e a interação entre o gestor e os profissionais que atuam na escola, não deixando de considerar a família como uma importante e imprescindível ferramenta de apoio no processo de ensino e aprendizagem e na concretização de uma gestão democrática;

Adequação e elevação
Da qualidade no ensino aprendizagem

6 – CRONOGRAMA PARA O ANO DE 2015 – 201 DIAS LETIVOS


AÇÕES/ESTRATÉGIAS:

*Elaboração de um Projeto sócio-educativo que promova interação e participação da família na escola e no processo ensino aprendizagem;

*Ampliar momentos de lazer e convívio entre alunos, pais e professores por meio de práticas e projetos de aprendizagem;

*Reuniões pedagógicas com a comunidade escolar identificar problemas, propor soluções e definir as prioridades de acordo com a realidade da escola;

*Reunião com a comunidade escolar para avaliação das ações dos Projetos e dos eventos realizados pela escola, com vista a encontrar novas ações e estratégias para o próximo ano letivo.

METAS:

*Projeto Família na Escola;

*Mala Viajante;

*Comemorações da datas;

*Plantão Pedagógico;

*Reuniões de pais trimestrais.

   

7 – AVALIAÇÕES DO PLANO DE AÇÃO

Intervir no processo de ensino da escola é buscar meios para que as metodologias utilizadas venham a contribuir significativamente com a aprendizagem discente e com a ampliação de experiências, conhecimentos e autonomia docente.  Assim, não podemos nos prender somente a critérios avaliativos por meio de notas, e sim por ações e estratégias que possam nortear os caminhos de uma gestão democrática, que tenha autonomia, mas que também tenha conhecimento de seu papel e apoio da comunidade escolar.
              Deste modo as ações deste Plano serão avaliadas no final de cada bimestre, pois precisamos considerar o período em que funciona o ano letivo em nossa região e ainda a necessidade de constantes reuniões na busca de maior participação da família. Tal avaliação será feita de maneira coletiva com a participação dos segmentos que compõem a comunidade escolar.


8 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


CEDAC, Centro de Educação e Documentação para Ação Comunitária (São Paulo- SP) Livro do Diretor: escola, espaço e pessoas. São Paulo. 2002.
OLIVEIRA, de Ferreira João et al. 3.2 Gestão financeira descentralizada:planejamento, aplicação e acompanhamento de recursos. Disponível em <http://www.ufpe.br/ceadmoodle/file>. Acesso em 19 de dezembro de 2011.
PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens. Porto Alegre: Artmed, 1999.

 

Neste livro Rubem Alves enfatiza: “professor é profissão, não é algo que se define por dentro, por amor. Educador, ao contrário, não é profissão; é vocação. E toda vocação nasce de um grande amor, de uma grande esperança.” Professor, segundo o autor, são como eucaliptos plantados por um motivo, enfileirado, descartável e com uma finalidade meramente comercial, econômica, trata-se de um funcionário de uma instituição submetido ao ritmo do sistema e ao tempo das máquinas. Educador por outro lado são como jequitibás, belos e raros; definidos pela suas paixões, sonhos e esperanças. O mundo mudou: jequitibás foram ao chão e em seu lugar foram plantados eucaliptos. Educadores deixaram de existir, em seu lugar professores.
Já perceberam uma coisa: quando alguém nos pergunta o que somos nos respondemos de forma inevitável dizendo o que fazemos. O que você é? Professor. O que somos de fato: Educadores ou professores? Todos que um dia pretendem entrar em uma sala de aula, ou até mesmo aqueles que estão há anos lecionando devem se fazer essa pergunta.
Mas, é possível ser um jequitibá em meio a plantações de eucaliptos enfileirados? Para Rubem Alves o educador que existe dentro do professor deve ser despertado. Mas como fazer isso? Para isso é necessária uma experiência de amor: “Para se acordar o educador que há dentro do professor há de então fazer um ato de regeneração do nosso discurso, o que sem dúvida exige fé e coragem: coragem para dizer em aberto os sonhos que nos fazem tremer. A formação do educador? Antes de mais nada:  é necessário reaprender a falar. Com que   instrumentos   trabalha   o educador?  Com  a   palavra.  O educador fala. São as palavras que orientam as mãos e os olhos.” As palavras, para Rubem Alves, são a extensão do corpo.
O educador por intermédio das palavras constrói teias que tornam possível o mundo humano. Isso só depende da capacidade do educador em usar as palavras, quer seja para ensinar, quer seja para educar ou quem sabe para dar um conselho ao seu aluno. As palavras certas, bem usadas e ministradas são fundamentais elas humanizam.
 
 É pela educação que aprendemos a sermos humanos. Educar é a prática de construir a realidade por intermédio da linguagem. As informações que nossos alunos recebem de nós professores são por eles filtradas, selecionadas, organizadas e estruturadas pela medição da linguagem. É assim que o corpo se torna um produto da educação. É a linguagem se demonstra uma ferramenta para o educador. Nós devemos perguntar a nós mesmos: “que amores têm [temos] sido inflamados? Que ausências têm [temos] sido choradas e celebradas? Que horizontes utópicos têm [temos] sido propostos? Que valores têm [temos]informado nossa prática educativa?”.
A partir da leitura desse livro todos deveriam se perguntar: somos professores ou educadores? Há um educador dentro de mim esperando para ser despertado? É possível conciliar, de forma harmoniosa. essas duas perspectivas? É possível ser um professor educador?

Projeto Brincando e Aprendendo no Arraiá do CEIM Casulo" Santa Terezinha do Menino Jesus".


Justificativa:
Estamos no mês de junho e começam as comemorações das Festas Juninas. , ensaiar a quadrilha e danças típicas, enfeitar a escola...
A Festa Junina é uma excelente oportunidade de engajar diversas atividades interdisciplinares e ampliar o universo lingüístico, pois se constitui uma temática rica onde podem ser explorados diversos tipos de linguagens, resgate de brincadeiras, culinária típica e outros!
A escola tem um papel importante na valorização das tradições.



OBJETIVO GERAL:
Incentivar nos alunos o gosto pelas festas juninas, oferecendo-lhes oportunidade de descontração, socialização e ampliação de seu conhecimento através de atividades diversificadas, brincadeiras, pesquisa e apresentações características destes festejos que fazem parte do folclore brasileiro, ressaltando seus aspectos, popular, social e cultural;


OBJETIVOS ESPECIFICOS:
- Conhecer a origem e as características das festas juninas;
- Admirar e respeitar o trabalho do homem do campo;
- Desenvolver a socialização da criança, incentivando o trabalho em grupo;
- Ouvir com interesse as informações trazidas pelos colegas;
- Valorizar a tradição das festas juninas;
- Socializar com a comunidade escolar e familiar;
- Desenvolver a linguagem oral e escrita;
- Ampliar o vocabulário;
- Estimular a criatividade e imaginação através de atividades relacionadas ao tema;
- Desenvolver a valorização do homem do campo e de suas atividades;
- Incentivar o gosto pela culinária junina;
- Conscientizar sobre os perigos dos balões e fogos de artifício;
- Propiciar às crianças a participação em diversas brincadeiras.


Eixos de Ação: Identidade e Autonomia, Artes visuais, Movimento, Música, Linguagem oral e escrita, Natureza e Sociedade e Matemática.

     CULMINÂNCIA :
    
     Será realizada, dia dezenove de Junho de dois mil quinze, no CEIM Casulo Santa Terezinha do "Menino Jesus", no turno matutino e vespertino, a socialização da Festa Junina, com a coroação do Rei e Rainha Caipira.




  










Plano de Aula, História, Relatório, sequência didática,Educação Infantil, Projetos...

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email