Maria Aparecida Rodrigues Marques

Minha foto

Professora Maria Aparecida R. Marques mas podem me chamar de (Cida Marques) Professora graduada em pedagogia pela Fundação Universidade do Tocantins e Pós Graduada em Artes, Gestão Publica , Educação Infantil e Series Iniciais pela Faculdade de administração FACEL. Professora concursada em duas matriculas pela rede municipal. Contato pelo email: cidarmarques2@hotmail.com tenho 45 anos, sou casada, tenho dois filhos lindo, um de 05 anos e o outro 24 anos. Trabalho na Educação Infantil municipal a 22 anos. Amo o que faço, busco sempre melhorar, procuro entender meus alunos para poder ajudá-los. Para mim ser professora é uma missão. Agradeço a Deus por ter me dado essa oportunidade e os meus pais por terem me incentivado.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"SIM, Á BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS"

                              “Toda Bíblia é comunicação, de um Deus de amor, de um Deus irmão”.
                                                                                                                   
 Neste mês de Setembro convido todos para divulgar a mensagem divina nas Palavras sagradas da Bíblia. Através do projeto “A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS” Existe um canto popular que diz: “Toda Bíblia é comunicação, de um Deus de amor de um Deus irmão”. E, é esta Palavra de Deus que durante todo este mês somos conclamados a abri-la, conhecê-la e divulgar... suas palavras que é a mensagem libertadora que o próprio Senhor nos anuncia.


Pesquisando na net encontrei um blog maravilhoso que nos conta a origem do ‘mês da Bíblia’, acompanhe o que ele nos conta sobre como surgiu este mês.

"A Arquidiocese de Belo Horizonte (MG) estava prestes a celebrar, em 1971, o seu cinqüentenário de fundação, quando o então arcebispo dom João de Rezende Costa, pediu que os padres e religiosos apresentassem sugestões de como celebrar essa data de forma bem pastoral. Naquela época eu residia na Bahia e já tinha uma pequena experiência em um movimento bíblico realizado na Arquidiocese de Salvador. Baseada nisso, irmã Inês Sandri, provincial das Paulinas, me transferiu para Belo Horizonte com o objetivo de apresentar uma sugestão que viesse responder ao anseio de dom João. Na reunião de avaliação da Campanha da Fraternidade de 1971, apresentei, em nome da Paulinas, o projeto de um mês da Bíblia que fosse realizado em setembro daquele mesmo ano e atingisse todos os seguimentos pastorais da arquidiocese. Dom João acatou a idéia e, uma vez aprovado o projeto, destacou os padres Antonio Gonçalves e Paulo Lopes de Faria, atual bispo de Diamantina, para, com as Irmãs Paulinas, levá-lo adiante. O objetivo era despertar nas pessoas o desejo de ter a Bíblia e transformá-la no livro de cabeceira.
Aproveitando o sucesso da música “Jesus Cristo”, lançada na época por Roberto Carlos e cujo refrão afirmava “Jesus Cristo, eu estou aqui”, passamos a produzir todas as peças publicitárias da campanha. Elas tinham a imagem de Jesus sobre a Bíblia, com os dizeres: “Jesus Cristo está aqui”. Em setembro, muitas atividades de divulgação dos textos bíblicos foram realizadas, como Gincana Bíblica entre os colégios; festival da canção bíblica; encontro com os presidiários, na qual foram entregues Bíblias para serem colocadas em cada cela; além da entronização da Bíblia nas famílias, através da missa transmitida pela TV Itacolomi; e de uma exposição montada na estação rodoviária da cidade. As rádios locais, os jornais e TVs também contribuíram muito na divulgação desse movimento bíblico, que teve seu encerramento numa grande concentração de fieis de todas as paróquias da capital mineira no Minas Tênis Clube, com a solene celebração de ação de graças pelo Jubileu de Ouro da Arquidiocese de Belo Horizonte.
Foram muitos os frutos dessa iniciativa. Alem dos milhares de famílias que adquiriram o texto bíblico, podemos destacar o surgimento de um programa de TV dominical, tratando do Evangelho do domingo e ilustrado pelas Paulinas, e a proliferação de círculos bíblicos, que eram orientados pelo hoje conhecido biblista frei Carlos Mestres. Acredito que este foi o fruto mais proveitoso do primeiro Mês da Bíblia, realizado em 1971. A partir daí, esse movimento foi tomando consistência, tanto na reflexão e no aprofundamento dos textos sagrados com na amplitude dos participantes, passando de atividade arquidiocesana para regional e, depois, nacional. Hoje,(39 em 2010) 38 anos depois, a Bíblia, cada vez mais, vai se tornando o livro de cabeceira daqueles que têm fome e sede da Palavra de Deus”. (Fonte: Revista Família Cristã, ano 75 – nº 885, p. 11, set/2009).
A Bíblia é luz para nossos pés, ilumina e clareia nosso caminhar, por isso, que cada um de nós possa ter diante dos olhos do coração esta Palavra que acalenta nosso viver.


* Irmã Neli Manfio é religiosa paulina e contribuiu, com outros religiosos, para a implantação do Mês da Bíblia.


                  Pesquisa feita no blog http://amulhereapalavra.blogspot.com/


MARIA APARECIDA R. MARQUES-MATERNAL II

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Projeto Primavera:


JUSTIFICATIVA: Vivenciar a alegria da estação com a presença multicolorida das flores, levando a criança a contemplar as suas maravilhas e o bem-estar que a convivência da natureza proporciona.

OBJETIVOS:

Trabalhar a percepção tátil, a coordenação motora fina e grossa, as linhas, as cores, os aromas, as medidas, os numerais, formas, texturas e as conseqüências.

Despertar o interesse pela preservação do meio ambiente, assim como as formas de vida e sua sobrevivência.

Observar o meio natural (Fotossíntese), desenvolvendo a curiosidade e a prática investigativa de cada criança.


CONTEÚDO:

Atividades orais e escritas;

Plantio de diferentes mudas;

Floreira;

Jogos: Quebra Cabeça, Jogo da Memória, Dominó e Bingo de Flores;

Brincadeiras;

Músicas e Danças;

Móbiles;

Culinária (apresentação de chá);

Pinturas, Dobraduras e Recortes;

Matérias recicláveis (sucatas);

Histórias com fantoches;

Confecção de livros;

Técnicas de pintura;

Máscaras de flores trabalhadas;

Argila;

Massinha de modelar;

Confecção de esculturas em flores;

Painéis;

Parlendas; Contos; Adivinhas; Trava-língua; Poemas; Rimas;

Exposição de telas – Juscelino Soares (Girassol);

Passeio à floricultura – Rosa de Sharon.


MATERIAS UTILIZADOS:

Papéis (sulfite, cartolina, color set, jornal, bubina, crepom, laminado).

Palitos de churrasco; Garfinhos de madeira.

Sucatas (garrafa pet de diferentes cores e tamanhos; tampinhas de plásticos).

Tesoura com ponta arredondada, cola branca e colorida, lápis de cor, giz de cera, giz de lousa, régua, gliter.

Agulha de costura, fio de náilon, barbante, fita adesiva transparente, botão, pincel, E.V.A. tela.

Sementes e mudas.


CULMINÂNCIA: Exposição da mini floricultura (natural e artificial), degustação de chá.

AVALIAÇÃO: Avaliação continua; Coletivo: plantações e passeio; Grupos: (meninos/meninas), atividades desenvolvidas em sala de aula.


BIBLIOGRAFIA:

- Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Ministério da Educação e Deporto. Brasília, 1998.

- Revista Nova Escola – Setembro 2006.

- Revista: Guia Pratico para Professoras da Educação Infantil.

- Projetos Escolares – Educação Infantil.

- Com a voz da Eliana tem a música Primavera e também um pout-pourri das canções a Cigarra e a Formiga, As Estações, e Lá vem o Sol. ( Algumas crianças podem estar vestidas com asas de borboletas confeccionadas por elas próprias e outras com flores )

- No CD Arca de Noé tem uma linda canção denominada Girassol cantada pela Jane Duboc - também é uma opção. ( Uma coreografia com os alunos vestidos de girassol )

- A montagem de um painel da seguinte maneira: cada dia um elemento da natureza: flor, uma arara, uma borboleta e assim sucessivamente... todos os alunos executam o trabalho artistico e cada dia um irá para o painel. Se for possível, associar uma música a cada elemento que for exposto. Importante que haja a participação de todos os alunos.

- Lembrancinha: Um copinho de gelatina ou de refrigerante recheado de jujubas com uma plaquinha em forma de flor desejando feliz primavera - é simpático e as crianças amam.

- Plantar sementes de flores na escola e dar de lembrança um vasinho pequeno com um saquinho de terra e flores para as criancas montarem como pais em casa também.

- Para os maiores: O dia que marca o início da primavera é muito especial. A duração do dia, parte clara, e da noite é a mesma. A partir dai as noites serão cada vez menores e o clima se torna mais quente. Observar pode ser uma atividade interessante.

COMO INSERIR NA PRÁTICA O TEMA TRÂNSITO

O projeto de Educação Para o Trânsito nas escolas pode ser uma experiência muito rica, possibilitando o trabalho dos conteúdos em diversas disciplinas.

• Em biologia e ciências podem ser discutidos temas relativos a primeiros socorros.
• Nas aulas de artes sugere-se a confecção de materiais educativos que podem ser utilizados em campanhas, como placas, semáforos e veículos de papelão.
• Na disciplina de matemática pode-se elaborar estatísticas e situações-problemas que evolvam o trânsito.
Nas aulas de português uma boa opção é leitura e interpretação de textos relativos ao trânsito e, também, redações e poesias.
• Nas disciplinas de sociologia e filosofia, pode-se promover a discussão de temas como valorização da vida, relações humanas, hábitos e atitudes condizentes com a paz no trânsito.
• Em história, a abordagem sobre a evolução dos meios de transporte e das vias de acesso.
Nas aulas de geografia os temas de discussão podem ser relativo ao urbanismo e a densidade demográfica.

• Na disciplina de física é possível estudar sobre o movimento e a aceleração.

• Em química pode-se fazer a análise do efeito das drogas nos condutores de veículos.

• A disciplina de inglês também pode participar com discussões sobre o trânsito no mundo atual.

• Durante as aulas de educação física a quadra desportiva deve ser decorada com vias e sinalização, se transformando em um cenário perfeito para as dramatizações sobre trânsito.
O desenvolvimento do projeto culmina com a construção de uma mini-cidade de trânsito na escola. Praticamente todos os alunos foram envolvidos no processo.
As turmas do ensino médio podem realizar dramatizações para os alunos do ensino fundamental utilizando o cenário criado pelos estudantes. Situações vivenciadas no cotidiano de uma cidade devem ser simuladas para que os alunos possam assimilar as atitudes e práticas corretas para a uma verdadeira paz no trânsito.

domingo, 18 de setembro de 2011

29/09 a 03/10 - PROJETO:A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS



Justificativa: 
O Ensino Religioso ocupa-se com a educação integral do ser humano, com seus valores e suas aspirações mais profundas. Este ensino quer cultivar no ser humano as razões mais íntimas e transcendentais, fortalecendo nele o caráter de cidadão, desenvolvendo seu espírito de participação, oferecendo critérios para a segurança de seus juízos e aprofundando as motivações para a autêntica cidadania, sem intenção de descrever nenhuma religião em particular.
Público alvo:  
Educacão Infantil
Objetivo: 
Ensinar valores éticos e morais, história da Bíblia, utilizando as histórias e livrinhos de literatura Bíblica.
Temas abordados: 
Bíblia Sagrada, Obediência, fé, confiança.
Desenvolvimento:
 
*Conversa informal sobre o assunto (Bíblia)e desenho livre;
*Leitura do livro Clássicos da Bíblia (Abraão) ou outro similar
*Levantamento de questões sobre as histórias da Bíblia:
Você já conhecia alguma história da Bíblia? Quem leu pra você? Onde você viu? Você ja foi a a igreja?  Com quem?
*Relacionar a história da Bíblia com a realidade dos alunos:
Você confia em Deus? E em seus pais? Você obedece seus pais? Faz o que eles mandam sem reclamar? Por que é importante obedecer pai e mãe? Por que as crianças devem respeitar os mais velhos? Acrescentar mais de acordo com a turma.
                   

DRAMATIZAÇÃO( A Bíblia É a Palavra de Deus)


A Bíblia é a palavra de Deus

Semeada no meio do povo,

Que cresceu, cresceu e nos transformou,

Ensinando-nos viver num mundo novo.


1. Deus é bom, nos ensina a viver.

Nos revela o caminho as seguir.

Só no amor partilhando seus dons,

Sua presença iremos sentir.



2. Somos povo, o povo de Deus,

E formamos o reino de irmãos.

E a palavra que é viva nos guia

E alimenta a nossa união.

                               

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

HISTÓRIA DA PLANTA

               
A raiz:        Do mundo não vejo nada,
                   Pois vivo sempre enterrada,
                   Mas não me entristeço, não,
                   Seguro a planta e a sustento
                   Sugando água e alimento.


O caule:     Sou tronco que levanta
                   E estende para os espaços
                   Braços, braços e braços
                   Colhendo a luz para a planta.


A folha:     Da planta sou o pulmão
                   Mas além de respirar,
                   Tenho uma grande função:
                   Roubo energia solar.


A flor:        Sou a mãe da vegetação
                   e me perfumo e me enfeito
                   para criar em meu peito
                   plantinhas que nascerão.


O fruto:      Sou o cálice da flor,
                   Que inchou e ficou maduro
                   Pela força do calor
                   E guardo em mim, com amor,
                   As plantinhas do futuro.

PLANTAS

Este projeto visa promover o estudo das plantas, podendo o professor adaptá-lo para as diferentes idades dos alunos, bem como para as turmas, desde a educação infantil até o nono ano do ensino fundamental.
Os objetivos deverão ser elaborados de acordo com cada faixa etária e, além desses, os conteúdos e as atividades a serem trabalhadas.
O tempo de trabalho ficará a critério de cada professor, podendo ser de um a dois bimestres.
A culminância do projeto deverá ser uma feira expositiva, dos conteúdos abordados no desenvolvimento, sendo estes apresentados pelos próprios alunos, tanto de forma escrita, através de trabalhos manuais e em diálogos com a comunidade.

Conteúdos:
- importância das plantas;
- tipos de plantas;
- as plantas de cada região;
- plantas medicinais;
- desmatamento e poluição;
- plantas carnívoras;
- sustentabilidade;
- técnicas de cultivo, etc.

Objetivos Gerais:
- identificar alguns tipos de plantas;
- nomear as partes das plantas;
- pesquisar diferentes tipos de plantas;
- classificar as plantas;
- identificar as plantas de cada região;
- utilizar plantas medicinais;
- aprender as principais técnicas de cultivo, etc.

Materiais:
- Para as atividades de sala de aula: pesquisas impressas, revistas, jornais, livros específicos, papéis variados para cartazes, canetinhas e lápis de cor, tintas, cola, tesouras, barbantes, placas de isopor para maquetes, papéis para dobradura, bolinhas de isopor, materiais descartáveis que possam ser reciclados, etc.
- Para o plantio de horta escolar: terra, adubo, mudas e sementes variadas, regadores, ferramentas de plantio, etc. Caso a escola não possua espaço para se fazer uma horta, as mudas poderão ser plantadas em garrafas PET cortadas na diagonal ou em garrafões de 2, 3 ou 5 litros, também cortados na diagonal. Pneus também podem ser utilizados para o mesmo fim.
- Vídeos específicos a fim de que mostrem a diversidade da fauna.

Etapas Previstas:
O professor deverá delimitar as etapas do projeto de acordo com os seus objetivos. Caso haja necessidade, poderá dividi-lo em até cinco etapas, sendo elas:
1ª etapa – Pesquisa e discussão do tema;
2ª etapa – Mãos à obra: iniciar os trabalhos manuais, como cartazes, panfletos educativos, avisos que trazem informações importantes à população e fixação dos mesmos no pátio da escola;
3ª etapa – Aprofundando os conhecimentos: trabalhar de acordo com a capacidade dos alunos, nomeando as partes das plantas, separando-as por espécies, conhecendo plantas medicinais, etc.; nessa etapa os alunos poderão trabalhar em grupos a fim de montar um livro para cada espécie de plantas.
4ª etapa – Técnicas de plantio: montagem da horta ou canteiros;
5ª etapa – Feira de ciências: exposição dos trabalhos desenvolvidos e das aprendizagens feitas durante a execução do projeto.

Avaliação:
- A avaliação deverá ser contínua, o professor fará a observação da participação e envolvimento de cada aluno, anotando as informações dessas participações: se fizeram as pesquisas, se foram responsáveis com as tarefas e trabalhos de casa, se levaram os materiais recicláveis, dentre outras, fazendo suas considerações acerca de cada aluno;
- Autoavaliação – onde cada aluno avalia o seu envolvimento no trabalho, através de relatórios escritos ou descrevendo oralmente. Deverá dar uma nota ou conceito, que será considerado pelo professor;
- Avaliação geral em grupo – trazendo uma roda de discussões, onde todos irão manifestar suas considerações sobre o desenvolvimento do trabalho.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Projeto Primavera I


JUSTIFICATIVA: Vivenciar a alegria da estação com a presença multicolorida das flores, levando a criança a contemplar as suas maravilhas e o bem-estar que a convivência da natureza proporciona.

OBJETIVOS:

Trabalhar a percepção tátil, a coordenação motora fina e grossa, as linhas, as cores, os aromas, as medidas, os numerais, formas, texturas e as conseqüências.

Despertar o interesse pela preservação do meio ambiente, assim como as formas de vida e sua sobrevivência.

Observar o meio natural (Fotossíntese), desenvolvendo a curiosidade e a prática investigativa de cada criança.

CONTEÚDO:

Atividades orais e escritas;

Plantio de diferentes mudas;

Floreira;

Jogos: Quebra Cabeça, Jogo da Memória, Dominó e Bingo de Flores;

Brincadeiras;

Músicas e Danças;

Móbiles;

Culinária (apresentação de chá);

Pinturas, Dobraduras e Recortes;

Matérias recicláveis (sucatas);

Histórias com fantoches;

Confecção de livros;

Técnicas de pintura;

Máscaras de flores trabalhadas;

Argila;

Massinha de modelar;

Confecção de esculturas em flores;

Painéis;

Parlendas; Contos; Adivinhas; Trava-língua; Poemas; Rimas;

Exposição de telas – Juscelino Soares (Girassol);

Passeio à floricultura – Rosa de Sharon.

MATERIAS UTILIZADOS:

Papéis (sulfite, cartolina, color set, jornal, bubina, crepom, laminado).

Palitos de churrasco; Garfinhos de madeira.

Sucatas (garrafa pet de diferentes cores e tamanhos; tampinhas de plásticos).

Tesoura com ponta arredondada, cola branca e colorida, lápis de cor, giz de cera, giz de lousa, régua, gliter.

Agulha de costura, fio de náilon, barbante, fita adesiva transparente, botão, pincel, E.V.A. tela.

Sementes e mudas.


CULMINÂNCIA: Exposição da mini floricultura (natural e artificial), degustação de chá.


AVALIAÇÃO: Avaliação continua; Coletivo: plantações e passeio; Grupos: (meninos/meninas), atividades desenvolvidas em sala de aula.


BIBLIOGRAFIA:

- Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Ministério da Educação e Deporto. Brasília, 1998.

- Revista Nova Escola – Setembro 2006.

- Revista: Guia Pratico para Professoras da Educação Infantil.

- Projetos Escolares – Educação Infantil.

- Com a voz da Eliana tem a música Primavera e também um pout-pourri das canções a Cigarra e a Formiga, As Estações, e Lá vem o Sol. ( Algumas crianças podem estar vestidas com asas de borboletas confeccionadas por elas próprias e outras com flores )

- No CD Arca de Noé tem uma linda canção denominada Girassol cantada pela Jane Duboc - também é uma opção. ( Uma coreografia com os alunos vestidos de girassol )

- A montagem de um painel da seguinte maneira: cada dia um elemento da natureza: flor, uma arara, uma borboleta e assim sucessivamente... todos os alunos executam o trabalho artistico e cada dia um irá para o painel. Se for possível, associar uma música a cada elemento que for exposto. Importante que haja a participação de todos os alunos.

- Lembrancinha: Um copinho de gelatina ou de refrigerante recheado de jujubas com uma plaquinha em forma de flor desejando feliz primavera - é simpático e as crianças amam.

- Plantar sementes de flores na escola e dar de lembrança um vasinho pequeno com um saquinho de terra e flores para as criancas montarem como pais em casa também.

- Para os maiores: O dia que marca o início da primavera é muito especial. A duração do dia, parte clara, e da noite é a mesma. A partir dai as noites serão cada vez menores e o clima se torna mais quente. Observar pode ser uma atividade interessante.

Fonte: http://cantinhoalternativo.blogspot.com/2008/09/projeto-primavera.html

Projeto Primavera II - Estação Flores

TEMA:

Florindo o espaço que vivemos

PROBLEMÁTICA:

Como as flores podem despertar o interesse pela preservação do meio ambiente.

JUSTIFICATIVA:

Através das flores é possível perceber novas cores e formas. A vida e o dia fica muito mais colorido e desta forma o presente projeto busca despertar nos pequenos, a alegria e o prazer em estar em contato com a natureza.

OBJETIVO GERAL:

Possibilitar o contato com a terra e sobretudo conscientizar sobre a importância de cultivarmos flores e desta forma instituir uma consciência ambiental nas crianças.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

• Trabalhar a percepção tátil, a coordenação motora fina e grossa;

• Despertar o interesse pela preservação do meio ambiente;

• Conhecer sementes de flores, plantas e ávores;

• Acompanhar o processo de germinação de sementes;

• Realizar pesquisa das plantas e flores existentes no CEI;

• Desenvolver o hábito de cuidado com as plantinhas;

• Observar particularidades das flores (cores, formas, tamanhos);

• Perceber a importância das plantas e flores no ambiente;

• Apreciar vários tipos de flores e plantas;

• Conhecer como se replanta mudinhas de flores;

• Desenvolver a oralidade através de figuras de livros, revistas e obras de arte;

• Explorar vários imagens de plantas e flores;

• Conhecer a importancia das plantas e flores no meio ambiente;

• Estimular a apreciação de flores e plantas.

PROCEDIMENTOS:

- Pesquisas sobre flores e plantas

- Leituras de poemas sobre flores e plantas

- Incentivar a criação de poemas sobre as flores;

- Conversações e trocas de experiências nas rodas de conversa;

- Exploração de literaturas que discutam o tema proposto;

- Exploração de tipos de sementes;

- Criação de um canteiro de flores e plantas;

- Plantar sementes de flores;

- Replantar mudas de flores;

- Preparação da terra para o plantio;

- Conhecer jardins ornamentais;

- Cultivar floreira

- Solicitação aos pais para trazerem flores e plantas do próprio jardim.

CRONOLOGIA:

Este projeto será realizado no período de setembro a dezembro de 2009.

. AVALIAÇÃO

- Avaliação durante o projeto;

- Avaliação da situação anterior;

- Situação atual;

- Culminância.

No final do Projeto iremos realizar uma exposição de flores

Fonte: http://partilhandosugestoesescolares.blogspot.com/2011/02/projeto-flores-maternal.html

Projeto dia da árvore


No intenso processo de urbanização que passa nossa sociedade, cada vez mais nos afastamos do contato com a Natureza. A infância vivida nos quintais, o gosto da "fruta comida no pé", vivências únicas para quem teve a oportunidade de ser "criança de quintal", têm se transformado em coisa rara, já quase inexistente.
Compreendendo todo o espaço escolar como meio de interação e construção contínua de conhecimento, o presente projeto visa transformar um espaço determinado da escola em um ambiente de pomar, onde cada série terá sua árvore frutífera plantada, poderá cultivá-la, acompanhará seu crescimento e saboreará seus frutos. Nesse espaço educativo, as aulas de Ciências poderão ocorrer aliando teoria e prática, além da possibilidade de abordagens relativas à saúde, nutrição, pluralidade cultural no que diz respeito às relações culturais e aos hábitos alimentares da comunidade.

OBJETIVO GERAL:

O programa educativo visa desenvolver o sentimento de identidade e pertinência por parte de todos os alunos das séries iniciais (Educação Infantil a 4ª série) em relação às árvores, e nossas relações culturais com seu cultivo, além da fruição de conviver em um espaço tão agradável aos sentidos como é o espaço do pomar e do jardim botânico. A partir do trabalho educativo, pretende-se proporcionar momentos de reflexão junto à necessidade de preservação e mesmo de transformação dos espaços urbanos, a fim de torná-los mais humanos e harmônicos, possibilitando a reflexão individual e coletiva das questões urbano-ambientais, promovendo auto-cuidado da saúde e uma melhor percepção do meio, utilizando as experiências vividas como estímulo a mudanças de atitudes e à disseminação dessas idéias aos demais membros da comunidade escolar.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

• Proporcionar aos alunos uma aproximação com a qualidade de vida vinculada à alimentação, sensibilizando e efetivando ações de cidadania;

• Sensibilizar os alunos da importância do cultivo de espaços verdes, como o pomar, bem como a importância da diversidade vegetal que pode ser desenvolvida neles.

• Demonstrar aos alunos as vantagens na melhoria e preservação da qualidade dos espaços verdes e sua relação com a segurança alimentar da população;

• Desenvolver junto aos alunos conhecimentos empíricos sobre a flora cultivada, suas características biológicas, seus ciclos vitais, etc.;

• Divulgar para a comunidade escolar, por meio das ações dos alunos envolvidos, os processos desencadeados pelas ações ambientais.


MATERIAL E MÉTODOS:

Inicialmente, realizaremos plantios de árvores frutíferas variadas (uma por série), na ocasião do Dia da Árvore (21 de setembro), no espaço demarcado para a construção do pomar (ver com supervisão). A partir daí, as turmas irão se encarregar dos cuidados e do acompanhamento do crescimento das mesmas. As professoras aproveitarão essas experiências para relacionar questões de meio ambiente, saúde e pluralidade cultural.

Poderemos trabalhar também em caderno curiosidades e informações que relacionam a importância das árvores para a saúde do nosso planeta, como as que seguem:

Você sabia???

Se você tivesse uma árvore de 15 anos de idade e quisesse transformá-la em sacos de papel, só conseguiria fazer 700 deles?!

Quanto tempo esses sacos de papel durariam? Em um grande supermercado, eles seriam usados em menos de uma hora! Ou seja, em uma hora, somos capazes de consumir uma árvore que levou quinze anos para crescer!!!

Você consegue imaginar alguma coisa que nos dê papel, frutas, castanhas, madeira, lugar para os pássaros e outros animais viverem, que sirva para as crianças brincarem , que nos dê sombra, ajude a manter o ar limpo, e preserve as margens dos nossos rios além das árvores??? O que seria de nós sem as árvores????

Uma pessoa é capaz de consumir 7 árvores por ano, na forma de papel, madeira e outros produtos. Multiplique esse número pelo total de habitantes da nossa cidade e de nosso planeta, e perceba: Quantas árvores destruímos por ano? !! Será que elas são capazes de crescer rápido para repor essa degradação que estamos causando ao planeta??

As árvores absorvem o gás carbônico por meio do processo da fotossíntese. Nós despejamos cada vez mais maiores quantidades desse gás na atmosfera através da queima do petróleo e do carvão, o que está provocando um aquecimento global em nosso planeta, o chamado Efeito Estufa! Ao plantarmos mais e mais árvores, estaremos resgatando esse gás carbônico que jogamos na atmosfera!! Assim, reflorestar pode ser uma maneira de minimizar o problema do aquecimento global!

As árvores conseguem manter a umidade da atmosfera elevada, ou seja, fazem com que o ciclo da água torne-se mais lento e harmônico, assegurando um equilíbrio térmico e climático em nosso planeta. Essa é a grande função das grandes florestas remanescentes, como é o caso da Floresta Amazônica!!! Pense nisso!!!

Plantar uma árvore é muito divertido!!! E uma das melhores coisas que podemos fazer para salvar o Planeta! A árvore reduzirá o gás carbônico da atmosfera, proporcionará beleza e sombra e atrairá a vida silvestre! Assim você poderá se orgulhar de contribuir para a preservação de nossas vidas no planeta Terra!!

Somos capazes de gastar 50 milhões de toneladas de papel por ano, ou cerca de 300 kg por pessoa. Para fazermos todo esse papel, usamos mais de um bilhão de árvores!! Se todo mundo reciclasse seus jornais de domingo, pouparíamos 500 mil árvores por semana!!!

1ª tática para amenizar o grande problema da degradação ambiental: reduzir o consumo. Consuma menos! Economize todos os materiais que puder! Desde as folhas de seu caderno, sacos plásticos, etc.

2ª tática: reutilize! Use a criatividade e dê sempre uma nova utilidade para os materiais que geralmente jogamos no lixo!

3ª tática: colabore com a coleta seletiva em nossa cidade! Ainda é uma minoria o número de curitibanos que efetivamente separa o lixo que não é lixo! Separando o lixo, contribuímos com a sua reciclagem, poupando o meio ambiente e assegurando um futuro mais feliz para todos nós!!

                        Retirado do blog Meus Trabalhos pedagogicos

domingo, 11 de setembro de 2011

PROJETO: SEMANA DO TRANSITO

01. JUSTIFICATIVA
A maior parte dos  pais dos nossos alunos faz uso dos carros particulares e transportes escolares, os que moram nas proximidades da escola, utilizam as vias públicas para se locomover. Portanto, este projeto vem atender às necessidades da escola e da nova lei que inclui o Trânsito como um dos "Temas Transversais" a ser trabalhado na Educação Infantil.

02. OBJETIVOS
* Identificar a Educação para o Trânsito como fator de segurança pessoal e coletiva;
* Registrar comportamentos dos motoristas e pedestres
* Observar o movimento de pessoas dentro da Escola e  nas vias públicas;;
* Identificar o significado da sinalização;
* Descrever a sinalização de trânsito como fator de segurança;
* Interpretar mensagens de sinalização de trânsito;
* Reconhecer as cores dos sinais de trânsito;
* Desenvolver a atenção e a percepção;
* Identificar o sinal de trânsito;
* Ensinar obediência à sinalização;
* Trabalhar as virtudes: Paciência, Tolerância , Responsabilidade e Humildade.

03. ATIVIDADES A SEREM TRABALHADAS

- Debates em rodinhas;
- Passeios  na praça  para conhecimento das sinalizações (faixas ), placas e semáforos;
- Conhecer e trabalhar as normas e regras existentes na escola;
- Entrevista com guarda de trânsito;
- Textos informativos e ilustrativos com abordagem sobre o assunto;
- Poesias, músicas, desenhos  e confecção de placas.
- Confecção de murais e desenho livre sobre percurso escola/casa;
- Discussão sobre a importância das regras de trânsito.

04. RECURSOS
- HUMANOS: alunos, professores, pais, guarda de trânsito.
- MATERIAIS: gravuras, vídeos, recortes, textos informativos, materiais recicláveis, cartazes, dobraduras, colagens, pinturas, livros, revistas e  placas de trânsito.
05. CONTEÚDOS
- PORTUGUÊS: interpretação de placas de trânsito com os seus significados; debates, vídeos.
- ARTES: cores dos semáforos, faixas educativas, recortes, confecção de meios de transportes (materiais recicláveis).
- HISTÓRIA/ GEOGRAFIA: o trânsito urbano, rural e grandes cidades, noção de espaço das vias urbanas, pedestres e ciclovias.
- CIÊNCIAS: primeiros socorros.

06. AVALIAÇÃO
Será feita durante todo o desenvolvimento do projeto, considerando:
- Observando a participação, interesse e entusiasmo;
- Resolução de dúvidas;
- Observando as mudanças comportamentais;
- Culminância com a exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos;

07. ANEXOS

 

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL


1. JUSTIFICATIVA
A escola é um espaço privilegiado para a promoção da saúde e desempenha papel fundamental na formação de valores, hábitos e estilos de vida, entre eles o da alimentação.
A promoção de uma alimentação saudável no espaço escolar pressupõe a integração de ações em três pontos fundamentais: (1) ações de estímulo à adoção de hábitos alimentares saudáveis, por meio de atividades educativas que informem e motivem escolhas individuais; (2) ações de apoio à adoção de práticas saudáveis por maio da oferta de uma alimentação nutricionalmente equilibrada no ambiente escolar e (3) ações de proteção à alimentação saudável, por meio de medidas que evitem a exposição da comunidade escolar a práticas alimentares inadequadas.
O mercado da alimentação tem sido um dos mais prósperos da última década e sua conceituação vem se aperfeiçoando de segurança alimentar para segurança do alimento. De norte a sul, de leste a oeste, o assunto “Alimentação Saudável” é mais do que um tema: é uma meta.
Neste contexto, Implantar uma campanha educacional sobre o Alimento Saudável por meio da disseminação da informação e da organização do caminho do alimento até a escolha do cardápio do consumidor final e um importante instrumento de conscientização.
Assim, consciente de que o tema se insere ou, deve ser inserido, no primeiro campo de ação da prática pedagógica, observando a crescente curiosidade dos alunos sobre Alimentação Saudavél, elaboramos este projeto.

2. OBJETIVOS

GERAL: Promover o consumo de alimentos saudáveis e a consciência de sua contribuição para a promoção da saúde de uma forma atraente, lúdica e educativa.

ESPECÍFICOS:

- Pesquisar e registrar sobre a alimentação da família;
- Buscar informações em diferentes fontes de forma a verificar e comprovar hipóteses feitas sobre o assunto;
- Identificar semelhanças e diferenças entre os hábitos alimentares dos alunos;
- Refletir sobre as sua ações diárias em relação a sua saúde, o que engloba cuidado e preservação com o meio ambiente e com a higiene;
- Valorizar atitudes relacionadas à saúde e ao bem estar individual e coletivo;
- Valorizar o momento reservado à alimentação.





3. ÁREAS DO CONHECIMENTO/CONTEÚDO
- Reconhecimento de letras
- Reconto
- Linguagem visual
-Artes
- Poesia
- Música
- Modelagem
- Pintura
- Desenho
- Nosso corpo (higiene corporal)
- Meio ambiente (produção de alimentos)
- Vegetais
- Nutrição e desnutrição

4. RECURSOS/ESTRATÉGIAS

- conversa informal -Rodinha
- histórias e Músicas
- Teatro (mascaras das frutinhas)
- Recorte, colagem e modelagem
- Desenho livre

5. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS (AÇÕES)

- Conversa e registro (desenhos) sobre a alimentação preferida das crianças;
- Identificação de semelhanças e diferenças entre hábitos alimentares dos alunos;
legumes recortadas pelos alunos;
- Identificação de frutas, verduras e legumes através do olfato e tato, utilizando a caixa surpresa;
- Solicitar que cada aluno traga de casa uma fruta, verdura ou legumes e conversar sobre as preferências através da degustação;
- Trabalhar com recorte de frutas, verduras e legumes e pedir que os alunos construam um prato que represente uma alimentação saudável;
- Palestra com uma nutricionista;

6. PRODUTO FINAL
Finalizamos o projeto com a elaboração de um livro contendo todo o trabalho realizado pelos alunos. Com um momento de degustação de uma saborosa  salada de frutas
8. AVALIAÇÃO
A avaliação ocorreu de forma coletiva, com a participação do grupo. Neste momento os alunos se posicionarão sobre os pontos positivos e negativos do projeto.

7. BIBLIOGRAFIA
MARTINS, Rosicler. Vida e Alimento. São Paulo: Moderna, 1993.
Revista Cozinha Prática. Publicação editada pela parceria Instituto do Coração e Edições Cozinha Saudável.
BELINK, Tatiana. A cesta da dona Maricota. São Paulo: Paulinas, 2005

PROJETO FOLCLORE


1. JUSTIFICATIVA
A história do folclore vem do povo é a expressão mais forte da maneira de viver de cada grupo social e é permeada por simbolismos resultantes das crenças e tradições de cada um, através do contato e da variedade cultural existente, delineia sua historicidade e marca seus traços de identidade no mundo. A experiência histórica do mesmo constrói seu estilo de vida, suas tradições, costumes, crenças e, tais elementos interligados, formam sua cultura.
 Assim, levando em consideração a importância das manifestações culturais na vida da população e a necessidade de sua preservação, desenvolvemos este projeto, na tentativa de perpetuar este importante elemento de identidade cultural.
Portanto, O saber popular é um dos pontos de partida para o fazer pedagógico, buscando assim ampliar o conhecimento, compreensão e análise sobre o folclore brasileiro através do diálogo com os alunos, de questionamentos a respeito de suas próprias experiências sobre as diversas lendas, brincadeiras, brinquedos, parlendas, cantigas, trava-línguas e etc., levando-os a pesquisarem sobre o tema em questão.

2. OBJETIVOS

- Valorizar as manifestações culturais;
- Estimular a ampliar a linguagem oral;
- Incentivar o gosto pela leitura através de trava -línguas e parlendas;
- Estimular o ritmo, a criatividade e prazer pelas cantigas de roda.

3. ESTRUTURA PROGRAMÁTICA/RECURSOS
O projeto folclore foi desenvolvido durante 15 dias foram propostas atividades visando resgatar a cultura popular através de: lendas, parlendas, cantigas de roda, brincadeiras folclóricas, trava-línguas, e advinhas. Para tanto, utilizaremos:
- Pesquisa em casa (brincadeiras antigas)
- Cruzadinha
- Caça palavras
- Jogos e brincadeiras
- Representação de cantigas e parlendas
- História com fantoches
- Quebra-cabeças e desenho livre sobre personagens das lendas
- Modelagem com  massinha personagens do folclore
- Brincadeiras dirigidas;
-Dramatização da música A linda rosa juvenil;
-Dramatização( história do Lobisomem).



4.PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS (AÇÕES)
- Conversa e registro (sondagem dos conhecimentos prévios);
- Explicar o que é folclore: são lendas, superstições, parlendas, brincadeiras, adivinhas;
- Pesquisar com pais as brincadeiras antigas mais  conhecidas;
- Socializar as lendas na sala de aula, por meio de recontos;
- Escolher por meio de votação as lendas preferidas dos alunos;
- Fazer um levantamento dos trava-línguas conhecidos pela turma (se não souberem nenhum, pedir uma pesquisa para casa);
- Socializar os trava-línguas ;
- Os alunos levam para casa as folhas com as perguntas da entrevista sobre as brincadeiras antigas;
- A professora começa a aula contando a história de cada personagem do folclore uma por dia e  algumas adivinhas p/ turma, que tentam descobrir as respostas;
- Os alunos deverão advinhar, através de objetos da caixa surpresa, de quais advinhas a professora se refere;
- Representação de cantigas de roda e parlendas
- Confecção de móbiles  e mascaras referente as lendas trabalhadas(sereia)
- fotos em anexo

5. AVALIAÇÃO
A avaliação ocorreu de forma coletiva, com a participação dos alunos em rodinha, que se posicionaram sobre os pontos positivos e negativos do( o que mais gostou? O que não gostou? Porque? O que devemos mudar? Etc.
6.PRODUTO FINAL
Finalizamos o projeto com a exposição dos trabalhos realizados pelos alunos no mural da escola e dramatização da música a linda rosa juvenil.
7. BIBLIOGRAFIA
Livros:
Dia a dia do professor
Revistas:
Eventos Escolares (agosto 2007 e 2008)
Professor Sassá (agosto 2008)
Sites de pesquisas:
www.ifolclore.com.br
www.folclorebrasileiro.com.br

domingo, 4 de setembro de 2011

Vultos da História do Brasil"

Sugestões de atividades


♣Dividir a sala em 5 grupos, sendo que cada um deles deverá pesquisar a biografia das pessoas mais importantes da Independência do Brasil e colocar no Mural "Vultos da História do Brasil".

♣ Pedir às crianças para pesquisarem nomes de pessoas que vêm elevando o nome do Brasil com seu trabalho, seja no esporte, artes, etc.

♥ ♥Produção de texto♥ ♥

♥ Lançamento do concurso de produção de texto: "Brasil Pátria Querida".

♥ Os alunos confeccionam um livro com os textos produzidos.

♥Confeccionar lembrancinhas

Confeccionar bandeirinhas com as cores nacionais, Bandeira do Brasil, cata-ventos, estrelas e outras figuras-símbolo em verde e amarelo, fitas e distintivos em azul, branco, verde e amarelo, viseiras, confeccionar também espada, cavalinho de cabo de vassoura.

Eu estou fazendo com a ajuda dos alunos, viseira,cavalinho de cabo de vassoura e espada, está ficando uma gracinha.

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=32485107&tid=2545413057351228690&na=1&nst=1

História da Independência do Brasil

PARA OS PEQUENINOS...


Repassando.

História da Independência do Brasil

Era uma vez um principezinho que veio de uma terra muito distante chamado Portugal para morar no Brasil com sua família. Este príncipe era chamado de Pedrinho. Ele era um menino inteligente, corajoso e muito amoroso.

O povo brasileiro gostava muito dele, por isso quanto sua família teve que regressar para Portugal com urgência, os brasileiros fizeram uma baixo-assinado e foram as ruas pedir que Pedro permanecesse aqui. O povo clamava:

-Fica Pedro! - Fica Pedro! - Fica Pedro! -Fica Pedro!

O príncipe vendo aquela multidão de brasileiros pedindo que ele ficasse, respondeu:

- Se for para o bem de todos e felicidade geral da nação, eu fico.

Os brasileiros ficaram super contente e comemoram sua primeira vitória:

- Viva! Viva! Viva! Viva!

O tempo passou e um dia a princesa Leopoldina recebeu uma carta do pai de Pedro, que era rei de Portugal. Ao ler a carta ela chamou seu conselheiro José Bonifácio e disse:

- José, a corte portuguesa exige que Pedro volte imediatamente para Portugal.

Naquele mesmo instante José Bonifácio teve uma idéia.

- Alteza, escreva uma mensagem a vosso marido, peça que proclame a Independência do Brasil imediatamente.

A princesa mais que depressa escreve uma carta e manda o mensageiro entregar a Pedro.

-Vá rápido, encontre o príncipe Pedro e entregue esta carta a ele.

O mensageiro encontrou o príncipe perto do Riacho Ipiranga, descansado com sua cavalaria.

-Vossa alteza, eis uma mensagem da princesa Dona Leopoldina.

Ao ler a mensagem Pedro diz aos soldados.

 -Soldados, a corte portuguesa quer nos escravizar. Laços fora, guerreiros! A partir de hoje não serviremos mais a Portugal. Ou o Brasil fica livre ou morremos por ele. Independência ou Morte!

Todos os soldados gritaram em um só coro:

-Independência! Independência! Independência!

A partir daquele dia raiava a liberdade no horizonte do Brasil. Nosso país tinha ficado livre de Portugal. E hino brasileiro agora poderia ser cantado em todas as redondezas com mais força e garra.

Autora: Bernadete Sena de Santana


JOGRAL

FESTA DA PÁTRIA!

BRASIL SOMOS NÓS

TODOS:
Deus fez este mundo todo
Tão grande, tão lindo
Cheio de florestas verdes
Coberto com um céu de anil
E neste mundo,
Um pedacinho muito especial
Chamado BRASIL.

(Mostrar as letras escritas em papel laminado)

CANTO:

Eu te amo, meu BRASIL, eu te amo!
 Meu coração é verde, amarelo e branco azul-anil,
Eu te amo, meu Brasil, eu te amo!
Ninguém segura a juventude do Brasil.

VOZ 1:
E acham vocês, meninos,
Que o Brasil é apenas um pedaço de terra,
neste mundo todo?

VOZ 2:

Não! O Brasil é muito mais!

TODOS:
São montanhas e serras
Cheias de riquezas sem fim
são rios, lagos, mares, florestas,
flores, bichos, pássaros e festas, enfim.

CORO FALADO

CENÁRIO:

Colar um mapa mundi de tamanho grande no quadro, usando percevejos ligados por um cordão colorido, indicar o roteiro da viagem de Cabral até as Índias.
Colocar caravelas de isopor, papel cartão nos pontos de partida e de parada.

CADA FRASE SERÁ FALADA POR UM ALUNO DIFERENRE:

* Terras por descobrir.
* Portugal e Espanha na conquista dos mares.
* As caravelas do Cabral navegam pelo Oceano Atlântico.
* E, ao cair da tarde de 22 de abril, avistam um monte que chamam Pascoal.
* No dia 25, ancoram os navios num porto que denominam Porto Seguro.
* Nesse local, no dia 26, frei Henrique de Coimbra celebra a 1ª missa no Brasil.
* E a 1ª de maio levanta-se na praia uma cruz com as armas de Portugal.
* Houve então, a 2ª missa.
* No dia seguinte, Cabral parte para as Índias.

TODOS:

* Estava descoberto o BRASIL!
* Ilha de Vera Cruz foi o 1º nome que lhe deram.
* E, no fim da carta de Pero Vaz de Caminha:
* "...da vossa Ilha de Vera Cruz". OUTRA VOZ:
• Mas não era ilha a terra descoberta!
• Era a Terra de Santa Cruz povoada por índios.
• A feição deles era serem pardos, maneira de avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos...
• A riqueza era, a princípio, o pau-brasil. Por isso, o país foi chamado de Brasil. Mas, depois... até o ouro apareceu!
• E tudo ficou nas mãos de Portugal.

TODOS:

• BRASIL COLÔNIA!
• Capitanias Hereditárias!
• Governo Geral!
• Obra da Catequese!

UMA VOZ:
• Anchieta e Nóbrega!
• Invasões francesas!
• Invisões holandesas!
• Conjuração Mineira!

TODOS:

• Morte de Tiradentes

UMA VOZ:

• D. João VI no Brasil!
• Abertura dos portos
• Elevação do Brasil a reino
• Brasil deixou de ser uma simples colônia

• (fundo musical-Hino da Independência)

OUTRA VOZ:

• Brasil do sentimento nacionalista
• Revolução Pernambucana de 1817
• Pensamentos: grandes nomes – grandes homens.
• José Bonifácio!
• D.Pedro I!
• O Grito de Ipiranga:

TODOS:

INDEPENDÊNCIA OU MORTE!

(todos cantam o Hino da Independência ou o Hino Nacional)

* Pesquisas: Internet e Dia-a-dia do professor.



SÍMBOLOS DA PÁTRIA

                                                               Bandeira Nacional
                                 

A Bandeira do Brasil foi projetada, em 1889, por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos, com desenho de Décio Vilares. Inspirada na Bandeira do Império, foi desenhada pelo pintor francês Jean Baptiste Debret, com a esfera azul-celeste e a divisa positivista "Ordem e Progresso" no lugar da Coroa Imperial, por sugestão de Benjamim Constant a Raimundo T. Mendes. A expressão foi extraída da fórmula máxima do Positivismo: "O amor por princípio, a ordem por base, o progresso por fim", que se decompõe em duas divisas usuais - uma moral, 'Viver para outrém' (altruísmo - termo criado por Comte), ou seja, por o interesse alheio acima de seu próprio interesse; e outra estética, 'Ordem e Progresso', que representa cada coisa em seu devido lugar para a perfeita orientação ética da vida social. Dentro da esfera, está representado o céu do Rio de Janeiro, com a constelação do Cruzeiro do Sul, às 8h30 de 15 de novembro de 1889, dia da Proclamação da República. As estrelas foram inspiradas nas que, realmente, brilhavam no céu do Brasil, na histórica madrugada daquela data: "Espiga, Procium, Sirius, Canopus, Delta, Gama, Epsilon, Seta, Alfa, Antares, Lambda, Mu, Teta e outras".

Armas da República

É obrigatório o uso das Armas Nacionais: No Palácio da Presidência da República e na residência do Presidente da República; nos edifícios-sede dos Ministérios; nas Casas do Congresso Nacional; no Supremo Tribunal Federal, nos Tribunais Superiores e nos Tribunais Federais de Recursos; nos edifícios-sede dos poderes executivo, legislativo e judiciário dos Estados, Territórios e Distrito Federal; nas Prefeituras e Câmaras Municipais; na frontaria dos edifícios das repartições públicas federais; nos quartéis das forças federais de terra, mar e ar e das polícias militares e corpos de bombeiros militares, nos seus armamentos, bem como nas fortalezas e nos navios de guerra; na frontaria ou no salão principal das escolas públicas; nos papéis de expediente, nos convites e nas publicações oficiais dos órgãos federais.

Selo Nacional

O Selo Nacional será constituído por um círculo representando uma esfera celeste, igual ao que se acha no centro da Bandeira Nacional, tendo em volta as palavras República Federativa do Brasil, para a feitura do Selo Nacional observar-se-á o seguinte: I - Desenham-se 2 (duas) circunferências concêntricas, havendo entre os seus raios a proporção de 3 (três) para 4 (quatro); II - A colocação das estrelas, da faixa e da legenda Ordem e Progresso no círculo interior obedecerá às mesmas regras estabelecidas para a feitura da Bandeira Nacional; e III - As letras das palavras República Federativa do Brasil terão de altura um sexto do raio do círculo interior, e, de largura, um sétimo do mesmo raio.

BRASIL

Um país em movimento

O Brasil tem 8,5 milhões de quilômetros quadrados de território, ocupando quase a metade (47%) da área da América do Sul. O País possui 20% da biodiversidade mundial, sendo exemplo desta riqueza a Floresta Tropical Amazônica, com 3,6 milhões de quilômetros quadrados. A organização político-administrativa compreende três poderes, o Judiciário, o Executivo e o Legislativo, e o princípio da autonomia entre União, Distrito Federal, 26 estados e 5.563 municípios (IBGE/2003).
Em quinto lugar entre os países mais populosos do mundo, com 50 milhões de famílias ou cerca de 180 milhões de brasileiros (2004), 81% dos habitantes ocupam áreas urbanas. A taxa de fecundidade, que chegou a 6,3 em 1960, é de 2,3 filhos por casal. Esta queda, associada à melhoria dos indicadores sociais e da qualidade de vida, fará com que a maioria da população tenha entre 15 e 44 anos nas próximas quatro décadas. Isso representará um dos maiores mercados de trabalho e de consumo dentre os países das Américas.

ORAÇÃO PELA PÁTRIA

"Vem, habita em nossa terra,

Com teu Filho Mãe de Deus,

que seguindo vossos passos

ela encontre a paz de Deus.

por Maria a Cristo unida,

Pátria,

tu serás remida!"

Mãe Três Vezes Admirável,

nos ensina a lutar,

contra todos os inimigos

o teu reino propagar.

Seja em ti o mundo inteiro,

renovado em amor

E fiel incenso oferte a teu Filho,

o Senhor.

Autor Desconhecido

NOSSA PÁTRIA

O sentimento de amor à Pátria deve ser despertado em todos os cidadãos, inclusive nos servos do Senhor Jesus. Nada melhor que aproveitar o “Dia da Pátria” para incentivarmos este amor: “amar o Brasil a tal ponto que não poupemos esforços até ganharmos nossa pátria querida para Cristo”.


SEMANA DA PÁTRIA



PROJETO "PÁTRIA AMADA BRASIL"

JUSTIFICATIVA:
A comemoração da “SEMANA DA PÁTRIA” representa uma importante fonte de estímulos ao civismo, propiciando assim, a oportunidade de:
> formar na criança o conceito Pátria;
> despertar o sentimento de patriotismo;
> formar atitude de respeito aos símbolos do Brasil;
> desenvolver a compreensão do passado histórico e da significação da data “ Sete de Setembro”.

OBJETIVOS:
. Compreender a razão dos festejos da Semana da Pátria;
. Refletir sobre o que é ser patriota;
. Comemorar as datas cívicas do nosso país;
. Incentivar o amor à Pátria;
. Conhecer melhor a nossa história;
. Valorizar os símbolos da nossa Pátria;
. Identificar os símbolos nacionais;
. Reconhecer a Bandeira como símbolo da Pátria;
. Conhecer e valorizar os direitos e deveres de todos nós, cidadãos;
. Valorizar a escola como participante de grandeza da Pátria;
. Despertar o civismo e o senso crítico através dos conteúdos propostos pelo Hino Nacional;

DESENVOLVIMENTO
o que é Pátria;
.o que aconteceu no dia 7 de setembro;
.a figura de D.Pedro I;
.os símbolos da Pátria: a Bandeira, as Armas, o Selo, Hino;
.o grito da Independência;
.a vida no Brasil antes e depois da Independência;
Textos informativos, literários, poéticos;

Textos coletivos;

* Álbum;
* Vídeos;
* Hinos: Nacional, da Independência;
* Pesquisas;
* Cartazes de fatos da época alusivos ao fato histórico;
* Linha de tempo do Descobrimento à Independência, da Independência aos dias atuais;
* Jogral;
* Dramatização;
* Poemas e diálogos de temas nacionais;
* Mural de notícias de jornais e revistas sobre a data cívica;
• Uso de mapas para a localização do Brasil;
• Confecção dos Símbolos Nacionais (pintura, desenho, recorte e colagem);
* Concurso de poesia;
* Seleção de canções patrióticas e populares:
Canção do Soldado,
Eu te amo meu Brasil;

* Confecção de: bandeirinhas com as cores nacionais,
Bandeira do Brasil, cata-ventos, estrelas e outras figuras-símbolo em verde e amarelo, distintivos em azul, branco, verde e amarelo, viseiras para o desfile.


CULMINÂNCIA/COMEMORAÇÃO:

Apresentação e exposição dos trabalhos à escola com:
* Músicas
* Jogral
* coro falado
* dramatização
* Mensagens exaltando o Brasil
* Cartazes
* Poesias
* Comemoração: Passeatas cívicas, demonstração de canto e dança dentro do tema, dramatizações, textos e poemas.

RECURSOS:
• Dicionário
• Biblioteca
• TV e vídeo
• Aparelho de som
• Internet
• Cartolina
• Quadro e giz
• Mapas/ Atlas...

Plano de Aula, História, Relatório, sequência didática,Educação Infantil, Projetos...

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email